quarta-feira, 13 de maio de 2009

Veja como são as casas ecológicas nos Estados Unidos

Tradução da Globo, reportagem da New York Times

Painéis solares geram eletricidade e água quente.
Vídeo do New York Times mostra a aceitação do mercado imobiliário.


Apesar da crise imobiliária, que atinge os Estados Unidos, uma alternativa ecológica pode ser a nova tendência de mercado. As “casas verdes” ainda têm custo inicial alto, mas o imóvel pode ser um ótimo negócio, ao considerar a economia futura de energia pelo uso de painéis solares.

Acrescento o vídeo do NY Times sobre o assunto:

video

Os primeiros modelos foram construídos no condado de Franklyn, no estado americano de Massachusetts, e fazem uso quase zero da rede elétrica. “Se as famílias que comprarem estas casas forem realmente econômicas, elas vão acabar não pagando qualquer conta de luz ao longo do ano inteiro”, explica a construtora responsável pelo projeto, Anne Perkins.

As 20 unidades, de dois a quatro quartos, têm de 250 a 350 metros quadrados. Dois tipos de painéis solares, um para eletricidade e outro para água quente, ficam no telhado e conseguem gerar uma voltagem de 2,8 a 3,4 kilowatts, atendendo a 80% da demanda total. As construções são tão bem vedadas, que mesmo no inverno, só precisam de um pequeno aquecedor de 12 mil BTUs (Unidade Térmica Britânica) para a calefação. O abastecimento por gás natural também está previsto.

O valor de mercado de uma “casa verde” deste tipo fica em torno de US$ 240 mil. Onze unidades foram financiadas para famílias americanas de média e baixa renda por US$ 110 mil a US$ 210 mil. O restante será colocado à venda ou alugado.

Em um imóvel ecológico, o valor da construção fica US$ 38 mil acima do custo médio dos modelos tradicionais. Somente os gastos com equipamentos específicos, como os painéis solares, saem por US$ 25 mil. Já nas casas comuns os construtores só precisam atender aos requisitos definidos pelo governo.

Ainda é cedo para afirmar que o modelo sustentável de residência é uma tendência nos Estados Unidos. Mas o conceito chamou a atenção do mercado. De acordo com Perkins, já foram vendidas mais casas, do que construídas.

Nenhum comentário: